Cavalo selvagem tem a melhor reação ao rever a companheira que pensou ter perdido

Em um santuário para cavalos no estado americano de Oregon, uma cena emocionou todas as pessoas que estavam presentes. A história começou em outubro do ano passado, quando um cavalo de 26 anos, chamado Goliath, estava vagando com seu rebanho selvagem em Wyoming.

O grupo não esperava que os helicópteros de Bureau of Land Management (trata-se de uma agência governamental de gestão de terras) descessem e começassem a cercar os cavalos para uma outra área. Entre eles não estava apenas Goliath, mas também sua companheira, Red Lady.

Quando Goliath estava sendo encurralado, algumas pessoas o testemunharam tentando lutar contra o helicóptero para proteger seu rebanho. “Eles têm vínculos tão profundos”, disse Clare Staples, fundadora e presidente do santuário Skydog Ranch.

Essas “visitas” dos helicópteros são uma prática comum, uma vez que os fazendeiros querem mais espaço para as suas vacas pastar e as empresas de mineração querem acesso à terra. A Bureau of Land Management limpa as terras públicas de cavalos selvagens, removendo-os do local, os transportando para outro lado e os oferecendo para adoção. Infelizmente, os laços que esses cavalos criam entre si não são levados em consideração.

As pessoas que fotografaram o famoso Goliath na fúria tiveram o coração partido ao ouvir que ele estava confinado a viver em um espaço pequeno com um futuro incerto. “Goliath tinha vivido toda a sua vida na natureza com uma família próxima de éguas e bebês que tinham ao longo dos anos”, disse Clare. “Em outubro passado, os cavalos foram perseguidos por helicópteros com seus bebês e depois as famílias foram separadas”.

Goliath foi enviado para uma instalação de detenção em Utah com vários outros cavalos machos. As éguas e seus bebês foram para uma instalação diferente. Elas foram colocadas para adoção, ou enviadas para ficar em uma instalação permanente e nunca mais vagariam pelas suas terras outra vez. Red Lady foi preparada para adoção e uma mulher do Colorado a levou para casa.

No entanto, a égua não queria ser domada. Além disso, havia algo ainda mais preocupante: ela estava grávida do bebê de Goliath, e de repente se viu separada do amado. Mesmo que o cavalo tivesse perdido as esperanças de ver sua companheira e seu bebê, Clare estava determinada a lhe dar uma boa vida e se ofereceu em uma espécie de “leilão” para poder levá-lo para seu santuário.

“Nós decidimos dar a Goliath o melhor lar que ele poderia ter”, disse Clare, que ainda pensava muito no fato de seu cavalo nunca mais ver Red Lady novamente. Tudo complicava ainda mais, pois a fundadora do santuário já havia tentado encontrar a família do primeiro cavalo que salvou, mas nunca conseguiu. Clare realizou uma doação online para que as pessoas a ajudassem a arrecadar dinheiro para trazer o cavalo ao seu santuário, quando a informação chegou à mulher que adotou Red Lady no Colorado. Ela logo entrou em contato com Clare, pois também queria enviar a égua para o santuário em Oregon. Assim, a dupla poderia se reunir novamente.

“Ela queria que ela se reunisse com Goliath para que eles pudessem ter seu potro em paz e viver para sempre juntos”, disse Clare. Tudo estava se juntando, mas o santuário ainda não tinha certeza se receberia o cavalo. “Nós transportamos Red Lady e esperamos a adoção. Ficaríamos aterrorizados se não ganhássemos a oferta”.

Mas as pequenas doações somaram e logo Clare percebeu que havia ganhado a oferta pela liberdade de Goliath. Ele chegou ao santuário na semana passada. Os socorristas observaram enquanto Goliath saía do pequeno trailer em direção ao extenso campo nevado. Ele correu e correu, como se soubesse que finalmente estava em casa.

Então os socorristas o surpreenderam trazendo Red Lady para o campo. Goliath, que correu até o horizonte, virou-se e pareceu perceber que alguém especial tinha chegado. O casal não se via a quase seis meses, mas era como se o tempo não tivesse passado.

“Goliath a viu e correu uma meia milha ao seu lado na neve”, disse Clare. “Ela foi até ele, com a cauda alta, flutuando pela neve, e ele imediatamente colocou o nariz na barriga como se soubesse que ela estava carregando seu bebê”.

“Eles são inseparáveis”, disse Clare. “A cada dois minutos, ela coloca o nariz nele para se certificar de que ele ainda está lá. E ele continua a colocar o nariz na barriga dela”. O filho do casal deve nascer entre abril ou maio. “É meu sonho se tornando realidade”, disse Clares. “[A reunião] deu a tantas pessoas um final feliz. Isso é uma coisa linda”.

Esse amor realmente enfrentou todas as barreiras, e graças à pessoas boas que dedicam suas vidas a quem tanto precisa de apoio.

Artigos Recomendados