Presidente do Sport avalia que clube fez mau negócio por André e

Atevaldo|2018-03-23

Arnaldo Barros criticou forma como atacante forçou saída do Leão para o Grêmio, o que teria impedido um melhor negócio para o clube

Arnaldo Barros deu coletiva nesta sexta-feira.

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, o presidente do Sport, Arnaldo Barros, falou sobre vários assuntos que regem o clube. Dentre eles, a situação financeira e as pendências que o Leão tem com seus atletas. Passando por um momento difícil após a eliminação na semifinal do Campeonato Pernambucano, diante do Central - o time já tinha caído na segunda fase da Copa do Brasil diante do Ferroviário-CE -, o mandatário disse também que o Rubro-negro não fez um bom negócio na venda do atacante André, por cerca de R$ 10,1 milhões ao Grêmio. Abaixo, os principais pontos abordados:

Após imbróglio, André acertou até 2021 com o Grêmio.

Fizemos o maior investimento da história do clube, apostamos e seguramos. E depois ele - porque é talentoso e sabe jogar futebol, porque estava comprometido e se esforçou - se destacou. Em menos de um ano de contrato, disse que não quer ficar. "Ah, por que fazer contratos tão longos? Isso é um erro". Eu tenho de ter condições de negociá-lo da melhor forma. Não esperávamos uma postura da maneira que ele teve. Diego Souza, por exemplo, teve essa compreensão. Quando o Palmeiras veio, eu disse e repeti: se ele disser que não quer mais ficar, eu abro negociação. Mas tem de ser algo que interesse ao Sport. Vendemos André pelo dobro do capital que a gente investiu. E não acho que foi o melhor negócio. Ele vale muito mais do que isso. Mas a postura dele nos levou a fazer esse negócio, o que foi ruim. A postura dele, diga-se, depois da demonstração de interesse do Grêmio.